Resenha de Indomável

20 de julho de 2013


Indomável é o segundo livro de Nick Vujicic. Do mesmo modo que no primeiro livro, Uma Vida sem Limites, Nick aborda fases de sua vida e nos proporciona grandes lições. Em Indomável podemos ver um Nick mais maduro, experiente e com belas histórias de sua vida de palestrante. Ele também nos presenteia relatando como conheceu o amor de sua vida, Kanae, e garanto que foi de um modo interessante.

Foi inevitável ficar comparando Indomável com Uma Vida sem Limites, Indomável é mais "autoajuda" mesmo. Quem tá numa pior pode ler o livro e vai se inspirar muito. Mas acredito que como a vida não é fácil para ninguém, todos nós podemos aprender com as histórias de Nick Vujicic.

Confesso que depois de algumas páginas o livro se torna um pouco repetitivo. Mas talvez isso seja necessário. São muitos casos de pessoas que tentaram suicídio, aliás, Nick aborda muito esse tema no livro. Então é interessante saber quantos jovens com problemas existem por aí. São muitas as tentativas de suicídio. Isso reflete a falta de amor, pois a maioria desses jovens são vítimas de bullying. Mesmo que você não passe por isso, não é algo para se fechar os olhos, e sim compreender o que acontece a sua volta.

Como religioso, Nick aborda a fé e espiritualidade constantemente no livro. Aqui está uma das frases edificantes que podemos encontrar em Indomável:

"Os piores momentos que testam sua fé podem ser os melhores momentos para renová-la e colocá-la em prática." p. 43.

Mas a frase que eu mais gostei mesmo, fala sobre humildade, é um tema que gosto de estudar e aprender sobre ele. Acredito que com mais humildade, o mundo seria melhor, pois quando não temos humildade, e deixamos o orgulho imperar, as coisas se tornam mais difíceis para as pessoas ao nosso redor, deixamos de aprender mais sobre a vida e sobre muitas coisas. 

"A humildade é uma virtude interessante porque, se você não a possui, mais cedo ou mais tarde ela lhe é dada." p.46

Outra coisa que acho bem interessante nos livros do Nick são as fotos dele com diversas pessoas e em diversos lugares. Parabéns à equipe fotográfica, pois os momentos que registraram são inspiradores. Nick por si só é inspirador. E o livro Indomável reflete bem isso.

Mais informações no site da Editora Novo Conceito.

Diário de leitura 1

18 de julho de 2013
Ontem à noite tive que deixar um pouquinho de lado o livro que estava lendo e começar a leitura de outro. Fiquei um pouco chateada com o que a autora do livro fez. Às vezes, quando fico muito ansiosa, adianto a leitura de algumas páginas para saber logo o que vai acontecer. Não gostei do que vai acontecer. Sabe quando a personagem está dividida entre dois caras maravilhosos, cada um com seu jeitinho? Então, difícil a situação da moça, não? Mas aí vem a autora, transforma o esposo bonzinho em um cara chato, resmunguento, só para justificar ela correr para os braços do amante! Ah, sinceramente! Não dava pra manter o caráter do rapaz? Tudo bem que eles passaram por uma situação bem difícil, mas não justifica transformar o príncipe em sapo.

Vou dar um tempo com a leitura desse livro, só pra poder me acostumar com a situação. :-)

Resenha de Belle

13 de julho de 2013


Belle foi um livro que eu comecei a ler e abandonei logo nas primeiras páginas. Não que o livro fosse ruim, apenas não era o que eu queria no momento. Mas depois de um tempo e outras leituras, resolvi retomar a leitura de Belle ainda com pouco interesse e valeu a pena. A história era o que eu esperava desde o início, mas o meu olhar sobre ela mudou.

Lesley Pearse é uma autora que traz temas polêmicos e personagens fortes, geralmente mulheres vítimas de alguma forma de abuso. Belle é um livro que aborda o tráfico de mulheres. Após presenciar um assassinato, a menina Belle é sequestrada pelo assassino para que não se torne a testemunha desse crime diante de um tribunal. Ela é levada para Paris onde é vendida e abudada sexualmente. Depois é levada para New Orleans onde é obrigada a se tornar oficialmente uma prostituta. No percurso até New Orleans ela é levada por Etienne, um homem de olhos frios e de má reputação. Mas a jovem Belle acaba por amolecer seu coração e ele a trata com carinho e procura ensinar a Belle como sobreviver no mundo o qual estava destinado a ela.

Em New Orleans Belle aprende muito sobre os homens e a vida. Aprende que não se pode confiar em todas as pessoas e que o preconceito seria o companheiro em sua vida.

Belle luta para um dia poder voltar para sua casa, mas antes ela sabe que precisa resolver muitas coisas e reorganizar sua vida. 

Enquanto isso, Jimmy, um amável rapaz que se apaixonou por Belle enquanto ela ainda era uma garota inocente, não desiste de encontrar sua amada. Mesmo quando o tempo passa, ele ainda tem a esperança de reencontrar Belle e torná-la sua esposa.

O livro nos ensina uma grande lição a respeito da ganância, luxo, dinheiro fácil, valores corrompidos. Belle por um momento, não vê saída para uma vida digna novamente, por um tempo ela é seduzida pelo domínio que pode exercer nos homens e seu lucro. Mas as experiências duras da vida de uma meretriz a faz perceber que retomar sua antiga vida é a melhor solução. Ela procura superar seu passado ruim e voltar a confiar nos homens, no amor. Mas será que conseguirá ter uma vida feliz ao lado Jimmy?

O livro traz cenas traumatizantes, revoltantes, mas também mostra a doçura do verdadeiro amor e amizade. 

Mais informações no site da Editora Novo Conceito.

Resenha de Liberta-me

6 de julho de 2013


O que eu posso escrever sobre esse livro? Que é tão bom quanto Estilhaça-me? Que eu fiquei viciada nele? Que fui dormir beeeeem tarde por que não conseguia parar de ler? Amo amo amo o jeito todo particular da Tehereh Mafi escrever! (Eu sei, eu sei, está faltando vírgulas aí em cima, mas quando você pegar o livro vai entender).

Liberta-me é o segundo livro da Trilogia lançada pela Editora Novo Conceito aqui no Brasil. Nesse segundo livro, Juliette ainda está sem controle do seu poder. Ela descobre coisas novas, mas ainda se sente perdida com todas as coisas "anormais" que acontecem dentro dela. As pessoas do Ponto Ômega ainda a acham uma pessoa temível e não fazem muita questão de esconder o pavor que sentem dela. Adam e Kenji são os únicos que se aproximam dela sem temê-la. E por falar em Adam, os encontros entre os dois ainda são de arrancar suspiros.

"(...) Ele me tortura às vezes, sorrindo enquanto demora demais para cruzar o espaço entre nós (...)" p. 23

"(...) Ele está me beijando como se tivesse me perdido e tivesse me encontrado e eu estivesse escorregando e ele nunca fosse me soltar." p.24

Quando Adam e Juliette se encontram às escondidas é emocionante mesmo. Mas muitas surpresas se revelam ao longo do livro e o amor dois fica ameaçado. Quem entra em cena com tudo é o temível Warner, que na verdade não está tão temível assim, pelo menos para Juliette, pois Warner cada vez mais mostra seu lado vulnerável, que é exatamente essa paixão por Juliette. Aos poucos o livro revela quem foi o menino Warner e Juliette descobre o quanto eles têm em comum. 

Pausa: Para você que até agora está um pouco perdidão com o que estou falando, aconselho ler a resenha do livro 1: Estilhaça-me.

A verdade é que Juliette ainda é uma garota insegura, pelo menos em relação aos seus poderes, e as circustâncias para ela não estão nada fáceis. Castle a cobra o tempo inteiro, para que ela aprenda a dominar os seus poderes; Kenji tenta ajudá-la (ele é uma figuraça!); a guerra se aproxima; o medo de machucar Adam a apavora; a aproximação de Warner a deixa mais confusa. E a nossa querida personagem se encontra um tanto confusa.

"(...) quero dizer palavras más e palavras irritadas e palavras que machuquem e quero jogar exclamações ao ar e correr para muito, muito longe; quero desaparecer no horizonte e quero me largar à beira da estrada desejando que isso ao menos me leve na direção de algo parecido com a liberdade, mas não sei aonde ir. Não tenho outro lugar para onde ir." p. 171

O que achei sensacional em Liberta-me é que Tahereh Mafi não perdeu o fio da meada. Manteve o mesmo ritmo que Estilhaça-me e nos deixou encantados com sua forma mágica de usar as palavras deixando a trama muito mais envolvente. Juliette é pura emoção, os sentimentos, os pensamentos dela são apresentados ao leitor de uma forma muito envolvente. Você devora as páginas do livro e nem percebe. 

Ao terminar a leitura, fiquei superansiosa pela continuidade, pois o pai de Warner soube exatamente como tocar na ferida de Juliette. Será que a nossa mocinha agora vai estar segura de seu potencial e despertar brilhantemente para lutar usando todos os seus poderes?

Mais informações no site da Editora Novo Conceito.