Resenha do livro Superação

21 de março de 2015
Que Nick Vujicic é um exemplo de vida todo mundo sabe. Eu amo sua história de vida e as histórias de outras pessoas que ele conta em seus livros. Superação é o terceiro livro do Nick, o primeiro é Uma Vida sem Limites e o segundo, Indomável.

Superação é um livro bem interessante. Foi escrito para refletir. O livro é composto por pequenos capítulos onde Nick escreve pensamentos inspiradores, que por sinal, são muito bons. 

Nick é um homem religioso e através de suas palavras dá para perceber que o relacionamento dele com Deus é íntimo. Nick é muito maduro espiritualmente, é um homem que possui uma grande sabedoria. Exemplo:

"Com o tempo, acabei por entender que Deus não me trouxe a este mundo sem os membros para me punir. Em vez disso, Ele tinha um plano para mim, um plano incrível de servi-Lo inspirando e levando os outros a viverem na fé cristã. Se Deus pode pegar alguém como eu, alguém sem braços e pernas, e me usar como Suas mãos e pés, Ele pode usar qualquer pessoa. Não se trata de habilidade. A única coisa que Deus precisa é que você tenha um coração disposto." (p.10)

Superação traz muitos pensamentos inspiradores. Eu marquei bastante frases no meu livro. Ele tem 158 páginas que optei por ler lentamente para que pudesse ter um tempo para refletir. No início de cada capítulo há versículos da Bíblia que foram muito bem escolhidos, pois são bastante inspiradores também. Espero que Nick escreva mais livros nesse estilo, pois amei cada página.

Superação é um livro que todo mundo precisa ler e procurar aprender algo. Recomendo e muito! 


Resenha do livro Esta é uma história de amor

15 de março de 2015
Você já sentiu vontade de bater em um personagem? Tipo assim, chacoalhá-lo para ver se ele acorda? Se não, após ler esse livro você com certeza vai sentir esse desejo. O cara é m-u-i-t-o lerdo! Nunca vi nada igual. 

Sienna é uma garota de 20 anos recém-contratada para trabalhar numa editora. Ela ama o trabalho e está disposta a dar o melhor de si para mantê-lo. Certo dia, ao pegar o metrô para ir ao trabalho, ela se depara com o cara mais lindo que já viu na vida, mas o perde de vista antes que pudessem ter qualquer aproximação. No mesmo dia, no trabalho, Sienna reencontra o cara do metrô e descobre que ele trabalha na mesma editora que ela, ou seja, ele é o Nick, o cara que estava de férias. Como Sienna não quer que nada atrapalhe seu trabalho, ela decide esquecer a atração que sentiu por Nick, e fazer dele apenas seu amigo.

Por outro lado, Nick também se sentiu atraído por Sienna, mas antes de conhecê-la, ele namorou uma colega de trabalho, que por sinal, o traiu com um cara que também trabalhava na editora. Diante dessa situação embaraçosa, Nick decidiu que jamais namoraria uma colega de trabalho novamente.

Então, caros leitores, o livro inteiro é sobre esses dois se sentindo atraídos e se evitando. Há situações engraçadas, não vou dizer que o livro é chato. Mas eles se amam, eles convivem durante 5 anos e nenhum dos dois toma a iniciativa de se declarar. Várias vezes eles chegam quase lá... Mas por nenhum motivo significante, desistem. Haja paciência!

Em casa, Sienna tem uma vida um pouco complicada devido à doença de seu pai. Ela cuida dele desde que a mãe os abandonou. A história deles dois é bonita e emotiva.

Outro personagem que emociona é Pete, um morador de rua que Sienna conhece e acaba ajudando. Eles acabam ficando meio que amigos, já que conversam sobre suas vidas íntimas e a insegurança de Sienna.

Bom, apesar de irritar um pouco eu recomendo o livro. Vai que alguém se identifique! Afinal, existem vários tipos de histórias de amor. Quem sabe essa não seja igual a sua!

Resenha do Livro Twittando o Amor

14 de março de 2015
Capa fofinha, não? A história também. No início não curti muito, mas fui me envolvendo aos poucos. E a história também aborda alguns temas bem interessantes.

Abby é uma escritora que fez um enorme sucesso com seu primeiro e único livro mas, depois disso, 4 anos se passaram e ela não conseguiu escrever mais nada. Simplesmente teve um bloqueio. Algo muito comum que acontece com alguns escritores. Muitos até conseguem publicar outros livros, mas nem sempre com o mesmo sucesso do primeiro. 

A editora de Abby sugeriu que ela se abrisse mais, criou para ela uma conta no Twitter e pediu que Abby interagisse com os poucos leitores que ainda se lembravam dela. 

Abby não tinha ideia de como o Twitter funcionava, mas logo ela encontrou um seguidor, Mark, que pacientemente a deixou familiarizada com esse novo ambiente. Mark deu explicações de como o Twitter funcionava e eles logo iniciaram uma amizade com diálogos cheios de segundas intenções e bom humor.

O livro é escrito em muitas partes em forma de tweets, que é a interação entre Abby e Mark. Esses tweets às vezes são enfadonhos e às vezes divertidos. Mark, assim como Abby, é fanático por filmes e séries de TV, então eles incorporam personagens em alguns desses diálogos, o que torna a ligação entre eles maior. 

Talvez a inexperiência de Abby com o Twitter junto com o período de solidão e falta de inspiração para escrever foi o que fez com que ela se apegasse a Mark a ponto de sua vida se resumir a ficar esperando os contatos dele.

Entre uma conversa e outra, uma brincadeira e outra eles fazem confidências de suas vidas pessoais. Mas, do outro lado de uma tela não dá pra saber se tudo o que a pessoa diz é verdade, não é? Isso já foi mencionado no livro Minta que me ama, onde surpresas foram reveladas quando um encontro pessoal foi proposto. No caso Abby, Mark se esquiva de qualquer contato pessoal, ele se recusa a dar o número do telefone, etc.

No entanto, quando Mark resolve falar sério e revelar um segredo, Abby tem que decidir entre esquecê-lo ou enfrentar junto com ele o problema. Então, no final a história ganha um pouco mais de romantismo e é quando os personagens se tornam mais interessantes também. Mas será que uma paixão que começou no Twitter pode resistir a tantos desafios e provações?  




Resenha do livro Manuscritos do Mar Morto

7 de março de 2015
A policial Heather Kennedy recebe a instigante tarefa de investigar um crime onde a vítima foi um professor historiador Stuart Barlow. Junto com o investigador iniciante Chris Harper, Kennedy se empenha em desvendar um enorme mistério. Inicialmente trata-se de um crime comum, mas quando mais corpos são encontrados e Kennedy descobre a ligação entre eles a investigação se torna bem empolgante.

Na busca pelo principal suspeito do crime, Kennedy acaba conhecendo Leo Tillman, um homem que investiga o desaparecimento de sua esposa e seus três filhos. Tillman abandonou tudo o que possuía para se dedicar à busca de sua família perdida. Kennedy se comove com sua história, mas ela sabe dos riscos que, juntos, os dois podem correr.

Manuscritos do Mar Morto é um livro que prende a atenção do leitor do início ao fim. Os personagens têm características fortes e mesmo com histórias de vida e objetivos diferentes acabam se unindo para desvendar o mistério que envolve esses crimes.

Kennedy é uma policial justa, que gosta de andar na linha, mas descobre que para perseguir certos tipos de criminosos é preciso deixar alguns parâmetros de lado. Ela é rejeitada por seus colegas de trabalho, muitas vezes teve que trabalhar sozinha, mas se mostrou uma forte e destemida defensora da justiça.

O mistério que envolve os crimes encobre descobertas sobre um evangelho que algumas pessoas querem, a todo o custo, manter oculto. O que parece absurdo para alguns, é sagrado para outros que estão dispostos a tudo, inclusive a matar.

Manuscritos do Mar Morto é um livro que deixará o leitor com sede de justiça. Você torce a cada página pelo final feliz das vítimas, inclusive do Leo, mesmo sabendo que a vida dele já foi um tanto destroçada.

A história pode não ter o final desejado, mas no decorrer da mesma você percebe que as coisas não poderiam ser diferentes. 

Manuscritos do Mar Morto é um livro que recomendo e garanto que você terá uma leitura surpreendente.

O Festim dos Corvos - As Crônicas de Gelo e Fogo - Livro 4

6 de março de 2015
As pessoas me perguntam se vale a pena ler uma série com livros tão volumosos como As Crônicas de Gelo e Fogo do autor George R. R. Martin. E eu digo que, depois de ler essa obra (pelo menos parte dela, já que ainda não foi concluída) você não vai ler outros livros da mesma forma. Não vai ser mais qualquer livro que vai lhe encantar, pois você vai ser apresentado a um autor de verdade. Espero que nenhum escritor se ofenda, mas não é qualquer um que escreve um livro com 800 páginas e consegue manter o leitor atento a cada uma delas. Cada capítulo termina com um final surpreendente. E você fica ansioso demais pela continuação.

Eu mesma só começo a ler quando estou com uns dias livre, pois não consigo fazer quase nada a não ser ler, ler, ler. Terminei o livro 4 e o 5 está guardadinho esperando eu ter esse tempo livre. Portanto, vale a pena. Você nem vai sentir que leu 600, 700, 800 páginas.

Em O Festim dos Corvos as coisas começam a ficar mais interessantes ainda. Podemos ter uma prévia do destino dos personagens mais importantes. É quando realmente ficamos na expectativa pela continuação. 

Não escrevi a resenha de nenhum dos livros, apenas fiz comentários. Mas pretendo, ao terminar o livro 5, reler os volumes anteriores. Então acredito que escreverei as resenhas. Até lá, recomendo a leitura da série e posso garantir que vocês não vão se arrepender!