31 de maio de 2012

Eu Quero!


Uma série muito comentada e que eu gostaria de ler em breve é: Os Heróis do Olimpo.

Pela sinopse o livro não me agradou muito, mas pelo sucesso que está fazendo, acho que vale a pena dar uma conferida... Pois às vezes nos surpreendemos!




Sinopse - O Herói Perdido - Os Heróis do Olimpo - Livro Um - Rick Riordan

Depois de salvar o Olimpo do maligno titã Cronos, Percy Jackson e seus amigos trabalharam duro para reconstruir seu mais querido refúgio, o Acampamento Meio-Sangue. É lá que a próxima geração de semideuses terá de se preparar para enfrentar uma nova e aterrorizante profecia. Uma mensagem que pode se referir a qualquer um deles: "Sete meios-sangues responderão ao chamado. Em tempestade ou fogo, o mundo terá acabado. Um juramento a manter com um alento final, E inimigos com armas às Portas da Morte afinal." Os campistas seguirão firmes na inevitável jornada, mas, para sobreviver, precisarão contar com a ajuda de alguns heróis, digamos, um pouco mais experientes — semideuses dos quais todos já ouvimos falar... e muito. 





Sinopse - O Filho de Netuno - Os Heróis do Olimpo - Livro Dois - Rick Riordan

Em O Filho de Netuno, Percy está confuso após acordar de um longo sono e não sabe muito mais que o próprio nome. Mesmo quando a loba Lupa lhe conta que ele é um semideus sua, mente continua nebulosa. De alguma forma, Percy consegue chegar a um acampamento de meios-sangues, mas surpreendentemente o lugar não o ajuda a recobrar qualquer lembrança. A única coisa que consegue recordar é outro nome: Annabeth.

29 de maio de 2012

Resenha de Manfelos – A Distorção da Realidade




Primeiro livro de uma saga de quatro volumes,  Manfelos – A Distorção da Realidade está sendo publicado pela Editora Dracaena e tem como autor Rafael de Souza. 

O livro relata a história de Fred Gordon, um rapaz de 18 anos que mora com sua família em Balfohein, Canadá. Desde pequeno Fred sempre foi muito apegado ao seu pai, Matheus Gordon, e adorava acampar com ele e desfrutar dos momentos a sós entre pai e filho. 

Um desses passeios foi marcante, pois através do que seria uma simples história fictícia, Matheus preparou um pouco seu filho para a realidade que ele teria que enfrentar anos mais tarde. O tempo passou, mas Fred nunca esqueceu a história que seu pai o contou enquanto acampavam no lago. E os sonhos que ele tinha constantemente o faziam acreditar que era algo relacionado a essa história. 

Em uma noite em que tudo mudaria, Fred envolve seu melhor amigo, Leo, nessa inesquecível aventura cheia de mistérios. A partir de então Fred e Leo passam a contar com a ajuda de Spellver, Sr. Johnson e as gêmeas Blunnie e Judy para desvendar todo o enigma que envolve a cidade de Manfelos e vencer seus horripilantes inimigos. 

Manfelos – A Distorção da Realidade é um livro cheio de mistérios que vão se desvendando ao longo da história como peças de um quebra-cabeça que precisam ser montadas pelos personagens, especialmente por Fred. A narrativa é envolvente e conduz o leitor ao mundo sobrenatural completamente destruído pelas forças do mal.


15 de maio de 2012

Resenha de Estilhaça-me





Fiquei um tempinho pensando em como iria escrever essa resenha, pois Estilhaça-me é o tipo de livro que você tem que ter todo o cuidado ao escrever sobre ele para que suas palavras não diminuam a grandiosidade da obra.


Isso mesmo, o livro é maravilhosamente encantador!


Ele conta a história de Juliette, uma garota que desde pequena sofre com desprezo dos pais e das pessoas com as quais convive, ou melhor, ela não convive. É uma garota isolada da sociedade por um motivo bem incomum: seu toque é letal. Ela não deseja machucar ninguém, por isso sofre com esse dom/maldição/poder que possui.


Após 264 dias aprisionada e sem contato algum com outro ser humano, as coisas começam a mudar...


Vou parar por aqui porque é interessante ler e absorver todos os detalhes da história. Lauren Kate estava coberta de razão quando disse que o livro era “sedutor, intenso e cheio de romance.” Fiquei viciada na leitura, não dava para largar o livro, mesmo quando não estava lendo estava com ele em mãos, sempre pertinho, abraçando e dando beijinhos! (Isso mesmo, eu faço isso no livro quando gosto dele).


Mas, vamos lá, uma das coisas que o livro tem de especial é o estilo da linguagem. Narrado em primeira pessoa a autora escreve de uma forma que você vive a emoção da personagem, como se não houvesse cortes nos pensamentos, até mesmo os mais insanos. Já que Juliette vive isolada e pensa que é louca, algumas vezes o pensamento dela nos passa também essa impressão. Mas é encantador, você se envolve mesmo. É uma história surpreendente e apaixonante!

A trilogia é:

1. Estilhaça-me

P.S. A autora resolveu dar continuidade à série e escreveu:

4. Restaura-me





4 de maio de 2012

Resenha do livro Caminhada





Fazia um tempinho que eu não lia algo, digamos assim, filosófico. Até lembrei dos meus tempos de faculdade. Bons tempos, mas que eu não desejo que voltem mais!


O livro Caminhada do autor Henry David Thoreau foi publicado ano passado pela Editora Dracaena. E...(volta um pouquinho). Me senti incomodada ao me referir a Thoreau somente como escritor. O cara foi mais que isso. Foi pesquisador, historiador, filósofo, transcendentalista, e deixou vários livros, ensaios, artigos, registrados por aí.


O livro A Caminhada trata das reflexões do autor sobre a natureza. E mais que uma reflexão, a leitura nos proporciona uma visão mais crítica do envolvimento do homem com o meio natural onde vive. Meio que ele destrói continuamente.


É impressionante a capacidade do homem de viver uma vida inteira em meio à natureza e não percebê-la. Isso mesmo, o homem não percebe a natureza, pois a natureza não é o jardim da sua casa. Thoreau fala da natureza selvagem, aquela que o homem não mexeu, aquela que, intacta, serve de refúgio e moradia para todos os seres.


É um livro gostoso de ler. Marquei várias partes, mas claro que não dá para compartilhar tudo. Vou citar apenas dois trechinhos do livro:


“Enquanto quase todos os homens sentem uma atração irresistível que os arrasta para a sociedade, poucos são atraídos fortemente para a natureza. Em suas reações à Natureza, os homens me parecem, em sua maior parte, e em que pese sua arte, inferiores aos animais. Quão pouco se aprecia a beleza da paisagem entre nós!” p.46


De fato estamos mais acostumados a destruir a natureza do que saber aproveitá-la. A nossa vida seria bem mais interessante se nos desligássemos um pouco da correria diária e reduzíssemos os passos para olhar em nossa volta e apreciar o que ainda não foi destruído.


“Preservar animais selvagens implica geralmente na criação de um floresta que lhes sirva de morada ou refúgio. O mesmo se dá com o homem.” P.33


O livro Caminhada é bastante conscientizador. Nos mostra o quanto dependemos da natureza para a nossa própria sobrevivência, não somente a física, mas a espiritual. É um alimento para a nossa alma apreciar as flores, a vegetação e os animais. Reservar um tempo para estar com eles e enxergar com os olhos da alma o que há de mais belo no mundo.


É um livro que recomendo.


Para mais informações acesse: http://www.dracaena.com.br/