Resenha de Romeu Imortal

30 de novembro de 2012


Romeu Imortal era um livro que eu estava aguardando muito o lançamento. Simplesmente pelo fato de o personagem Romeu, em Julieta Imortal, ter me encantado bastante. Bom, em seu próprio livro Romeu não me surpreendeu tanto, pois ele perdeu justamente seu ponto forte: de sedutor passou para seduzido! Mas o livro é bom, não quero dizer que o Romeu seduzido tenha estragado tudo, pois o suspense, um pouco de mistério ainda me fez devorar as páginas. 

A leitura de Romeu Imortal, assim como de Julieta Imortal requer um pouco mais de atenção de seus leitores, senão você confunde tudo mesmo! 

O papel da enfermeira “embaixadora” continuou obscuro. Você fica na dúvida se ela é má, se está ajudando ou não, já que visão de Romeu a respeito dela não é nada favorável. Na verdade não é uma luta entre o bem e o mal, e sim uma luta pelos próprios interesses. No final tudo se complica mais um pouco, mas há um desfecho bacana. 

Stacey Jay gosta de nos assustar. Ela trabalha bem o psicológico de seus personagens e eles não são nada previsíveis, pois nos surpreendemos a todo o momento com suas atitudes. Principalmente quando Ariel mostra seu lado não muito ingênuo dando mais emoção à leitura. 

Para relembrar toda a trama, leia a resenha de Julieta Imortal

Mais informações sobre o livro no site da Editora Novo Conceito.

Notícias

27 de novembro de 2012
Queridos,

Gostaria de agradecer a visita de vocês aqui mesmo quando ando tão ausente... Não ando na minha melhor fase para escrever. As coisas estão meio lentas... Estou lendo A Vez da Minha Vida, de Cecelia Ahern, autora também de P.S. Eu te Amo. Já vi comentários por aí que A Vez da Minha Vida é melhor que P.S. Eu te Amo. Para mim sempre é difícil dizer que um livro é melhor que outro pois cada um tem seus encantos. 

Estou na página 151 e sei que ainda tem muita história pela frente, mas já me diverti com a leitura e imagino que o final seja bem legal. Vocês já conhecem a capa e a sinopse? Então vamos lá!




Certo dia, quando Lucy Silchester volta do trabalho, há um envelope de ouro no tapete. E um convite dentro dele para se encontrar com a Vida. Sua vida. Pode soar peculiar, mas Lucy leu sobre isso em uma revista. De qualquer forma, ela não pode ir ao encontro: está muito ocupada desprezando seu emprego, fugindo de seus amigos e evitando sua família. Mas a vida de Lucy não é o que parece. Algumas das escolhas que fez — e histórias que contou — também não são o que parecem. Desde o momento em que ela conhece o homem que se apresenta como sua vida, suas meias-verdades são reveladas totalmente — a não ser que ela aprenda a dizer a verdade sobre o que realmente importa. Lucy Silchester tem um compromisso com sua vida — e ela terá de cumpri-lo.

Fonte: Editora Novo Conceito.

Resenha de P.S. Eu te Amo

17 de novembro de 2012



Sinopse - P.S. Eu Te Amo - Cecelia Ahern

Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca.



Resenha



Terminei de ler P.S. Eu te Amo há algumas semanas, mas fiquei um tempão sem querer escrever a resenha dele para não reviver toda a história, pois achei tão triste... É um livro que eu não me arrependo de ter lido, pois aprendi muito com ele. Sem falar que a leitura não é totalmente triste. Você consegue se pegar sorrindo algumas vezes, já que Holly, suas amigas e sua família são pessoas que têm suas doses de humor. 

O livro inicia com Holly vivendo seus momentos dolorosos após perder seu esposo, Gerry. Aqueles momentos em que você não quer sair da cama, a família e alguns amigos ficam te ligando e outros amigos preferem te esquecer. Sim, algumas pessoas alegam não saber o que dizer ou fazer em momentos assim e simplesmente se afastam... 

Depois de um tempo sem sair de casa, Holly decide atender ao pedido de sua mãe e pegar uma correspondência na casa dela. A correspondência nada mais é que alguns envelopes contendo uma lista das coisas que Gerry gostaria que Holly fizesse depois que ele partisse... 

É lindo e emocionante perceber como Gerry se preocupou com os momentos que Holly viveria depois que ele morresse. Ele pensou em coisas simples, corriqueiras e justamente por isso que a lista se tornou tão interessante, pois parecia que Gerry estava ao lado de Holly a todo momento. 

Uma das partes mais emocionantes do livro (se você não quiser saber pule esse parágrafo) é quando Holly diz que já estava esquecendo o rosto de Gerry. É incrível que por mais que uma pessoa faça parte de nossa vida por muito tempo, quando ela morre e nós não temos mais o contato diário com ela, seu rosto, seu corpo, tudo aos poucos vai desvanecendo... E é triste quando o que mais queremos é manter essa lembrança viva. 

Acredito que toda mulher casada, ao ler P.S. Eu te Amo, para para refletir o que aconteceria com a sua vida caso seu marido morresse... Todas nós, assim como Holly, recomeçaríamos, mas é algo tão doloroso de imaginar. Por isso que P.S. Eu te Amo é um livro que ao terminar de lê-lo, você o fecha e fica refletindo, assimilando todas as mensagens que o livro transmitiu. Não é uma leitura massacrante, pois a todo momento você acompanha a personagem lutando para seguir em frente, superando a saudade e cada desafio que a vida nos oferece.

Mais informações no site da editora Novo Conceito

Os "Agradecimentos"

8 de novembro de 2012
Olá, apreciadores da leitura! Como estão?

Ainda continuo cheia de trabalho com dois vampirinhos maus... (calma, é o livro que estou revisando!) E por isso as resenhas estão atrasadas, mas logo mais elas estarão por aqui.

À noite, sempre arrumo um tempinho para ler os lançamentos da Editora Novo Conceito e atualmente estou lendo Um Porto Seguro, outro livro do tão amado escritor Nicholas Sparks.

Mas não vou falar sobre o livro, pois ainda estou na metade, está começando a ficar emocionante agora. Quero deixar uma observação sobre os livros do Sparks de um modo geral. Vocês leem os agradecimentos que ele escreve nos livros? Até os agradecimentos do Sparks são fofos, principalmente quando ele menciona sua esposa.

Não vou citar todos que eu li aqui, pois muitos dos meus livros ainda estão na casa da minha mãe. Mas vou citar dois:

Livro A Escolha:

"... Claro, preciso começar, como sempre, agradecendo à Cat, minha esposa. Somos casados há dezoito anos e temos uma bela vida juntos: cinco filhos, oito cachorros (em épocas diferentes), seis residências diferentes em três estados diferentes, três funerais muito tristes de membros da família, doze livros publicados e mais uma obra de não ficção. Tem sido como um redemoinho desde o começo, e não consigo imaginar ter todas essas experiências com qualquer outra pessoa."
Nicholas Sparks.

Vocês já leram coisa mais linda?

No livro Um Porto Seguro, Sparks menciona a morte dos pais de Cathy, ele diz:

"... Como sempre, a lista começa com minha esposa, (...) Cathy, eu amo você e gostaria que houvesse algo que eu pudesse ter feito para diminuir a dor da perda que você está sentindo. O meu coração está com você."
Nicholas Sparks.

Lindo, não?

Vale a pena ler os "agradecimentos" de um livro, sabia?

Agora eu vou voltar ao trabalho e vejo vocês em breve!

Bjos!