30 de maio de 2018

Resenha do livro Em Busca de Mim


Em busca de mim é o segundo livro da autora Michelle Paranhos que leio. O livro foi escrito em parceria com a autora Rose Gindri.

A história é sobre uma jovem que foi raptada de sua mãe, Edith, e teve uma vida de luxo com pais que ela acreditava ser seus protetores. Com o passar do tempo e, à medida que amadurece, Marihá descobre que há mais segredos em seu passado do que sua mãe adotiva conta. Em segredo, Marihá tenta descobrir mais sobre a sua história. No entanto, Manoela, a mãe adotiva, é mais esperta do que ela supunha e tenta, em segredo, colocar alguns obstáculos para que Marihá não avance muito em suas pesquisas.

A família de Manoela é um tanto problemática. Apesar de viverem disfarçados através do luxo e da riqueza, nem tudo é tão simples quanto parece.

Edith, a mãe biológica, também tem um passado obscuro e um presente lamentável. Consequência de erros cometidos no passado.

A história gira em torno de laços familiares rompidos por atos impensados e cheios de cobiça. No entanto, há amor nessas relações, mesmo que conturbado. 

Em busca de mim realmente é uma busca de Marihá para definir ela mesma. Saber suas origens para poder seguir adiante sua vida. Os personagens são marcantes e fortes, do tipo que correm atrás de seus objetivos. É um livro que recomendo. Leitura rápida e prazerosa.

Indico também: Adeus à inocência

Resenha do livro A Letra Escarlate



A história se passa durante o século XVII. Nessa época, em uma comunidade do Massachusetts, nos Estados Unidos, o adultério era um crime. Uma mulher chamada Hester Prynne cometeu adultério. Foi julgada, condenada e obrigada a usar pelo resto de sua vida a letra A estampada em suas vestes.

Hester também teve que criar sozinha sua filha, que foi concebida através desse ato de adultério. Ela enfrentou todo o preconceito, o julgamento das pessoas sem deixar de desempenhar perfeitamente bem o seu papel de mãe. Hester nunca revelou quem era o pai da criança. Assumiu sozinha a responsabilidade e enfrentou com coragem a consequência de seus atos. Foi uma mulher forte.

Foi interessante observar que, com o tempo, devido ao serviço que Hester Prynne sempre prestava à comunidade, o A em suas vestes passou a ser visto como A de Altiva, e não mais de Adúltera. As pessoas passaram a respeitá-la pela sua conduta. Mesmo assim isso não tirou dela o peso que carregava por viver uma vida tão exclusa.

Há dois personagens que enriquecem muito a história também no final. Um deles é o marido de Hester, e o outro, o pai da criança. São personagens odiados por muitos, mas compreendidos por outros. 

A história é narrada de forma bastante descritiva, mas a linguagem refinada do autor faz a leitura ser prazerosa. E também há muito o que refletir, uma das coisas é sobre as consequências dos erros. Por mais que algumas pessoas queiram ou precisem ocultar algumas falhas, as consequências são inevitáveis. Sempre colhemos o que plantamos. 

Indico também: Uma prova de amor

29 de maio de 2018

Resenha do livro A garota sem passado


Em meus passeios por aí, entrei em uma loja e me deparei com oferta de livros. Ao selecionar alguns, acabei encontrando A Garota sem Passado. Nunca tinha ouvido falar sobre ele, mas li a sinopse e me interessei. E o mais legal é que foi uma surpresa tão boa. A história é ótima!

Melanie Deninson passou 15 anos vivendo escondida em uma cidadezinha no fim do mundo. Ela morava com os tios e sabia que seu pai havia assassinado sua mãe e tentado matá-la. Por isso, ela vivia isolada. Só que Melanie decide dar um basta nesse tipo de vida quando descobre que está grávida. Ela não quer que a criança viva escondida como ela. Melanie sente falta de ser livre, de poder tirar fotografias e usar redes sociais sem ter medo de ser rastreada. Então, ela decide voltar a sua antiga cidade, Silver Bay, e descobrir o que aconteceu. 

No início, Melanie não consegue ter sucesso em sua busca. As pessoas que poderiam ajudá-las, por algum motivo, temem falar sobre o caso. Mas, lentamente, a história vai começando a fazer sentido.

Paralelo a isso, o autor narra a história de Ramsey Miller, o pai de Melanie, e esclarece o que de fato estava acontecendo nos dias que antecederam à morte da esposa. A melhor parte do livro está justamente aí: Ramsey é um personagem marcante. Ele teve uma vida problemática, um passado conturbado. Sua vida melhorou depois que conheceu a mãe de Melanie. Por um tempo eles foram felizes, mas depois, alguns problemas surgiram e o casal passou a enfrentar dificuldades.

No final, a história dá uma reviravolta. É tudo bem impressionante. Não é sensacional, pois acho que o autor se enrolou um pouquinho no desfecho. 

O que mais me empolgou na leitura mesmo foi a história de Ramsey. Ele é um personagem a ser estudado. Gostei e recomendo a leitura!

Indico também: Armadilha

24 de maio de 2018

Resenha do livro Ninfeias Negras


Sabe quando uma história surpreende de verdade? Eu não esperava que ler Ninfeias Negras pudesse ser tão bom. Algumas pessoas que leram disseram que até, mais ou menos, metade do livro, a leitura não fluía, elas pensaram em desistir... mas persistiram e no final se surpreenderam. O mesmo não aconteceu comigo. Eu gostei do livro desde a primeira página. 

A história se passa em Giverny, cidade mundialmente conhecida devido aos quadros pintados por Claude Monet, que retratava a paisagem local. 

A trama gira em torno do assassinato de um médico renomado na cidade, Jérôme Morval. Os investigadores trabalham incansavelmente, mas a investigação não obtém sucesso. Os fatos não se encaixam e não há provas plausíveis contra os suspeitos. 

Laurenç Sérénac é o inspetor responsável pelo caso. Ele é um bom inspetor, mas seu trabalho fica comprometido ao se envolver emocionalmente com a professora do vilarejo, Stéphanie Dupain. O problema é que Jacques Dupain, esposo de Stéphanie, é, para Laurenç, o principal suspeito do crime. O assistente do inspetor, Sylvio Bénavides, não concorda com o seu chefe. Para ele, Laurenç quer incriminar o esposo da professora por motivos pessoais. Apesar de os dois discordarem quanto a isso, eles se dão muito bem e formam uma dupla e tanto no trabalho. 

Fanette Morelle é uma garotinha que também vive no vilarejo. Como muitos moradores locais, ela também sonha em se tornar uma pintora famosa. Sua mãe não a incentiva muito, e ela acaba tendo que pintar seus quadros escondida. E o problema em ficar escondida em locais isolados, é que muitas vezes isso atrai pessoas com más intenções para perto de si. Fanette tem amigos, mas nem todos que se aproximam dela são dignos de confiança.

Boa parte do livro é narrada pelo ponto de vista de uma senhora que observa a todos os moradores do vilarejo. Ela parece conhecer todos muito bem, pois mora em um local privilegiado, onde pode observar o cenário principal do lugar. Por ser idosa, ela não chama muita atenção, e passa despercebida por todos... 

Ninfeias Negras é uma mistura de romance, suspense, muita arte (se prepare para ter uma aula sobre Monet) e um mistério que, ao ser desvendado, vai lhe deixar de queixo caído. O final é espetacular. É uma leitura que vale muito a pena. Recomendo!

Conheça também: Todos os nossos ontens.

21 de maio de 2018

Resenha do livro Quando as Estrelas Caem




O meu primeiro interesse por esse livro foi por causa da capa mesmo. Fiquei encantada com ela e assim que o livro começou a ser divulgado aguardei ansiosa por seu lançamento.

A história inicia com Tarver Merendsen, um major de apenas 18 anos, em uma festa da alta sociedade. Como ele é um militar que ficou reconhecido por um ato heroico em uma de suas missões, ele tem acesso às festas promovidas pela elite. E é nessa festa que ele vê Lilac pela primeira vez. Ela é filha do homem mais rico do universo, mas ele não sabe disso, pois não costuma acompanhar os noticiários de fofocas. Tarver apenas se encanta pelo jeito e beleza de Lilac.

"Então ela sorri, e ela tem covinhas, e está tudo acabado. Não é apenas a aparência dela, embora isso seja tudo por si só. É que, apesar da aparência dessa garota, a despeito de onde eu a conheci, ela está disposta a remar contra a maré. Ela não é mais uma dessas marionetes cabeça-oca. É como se eu encontrasse outro ser humano após dias de isolamento."

Tarver e Lilac flertam um com o outro, mas depois Lilac o afasta e eles entram naquele clichê de o rapaz pobre que não pode amar a garota rica.

A nave em que eles estão viajando cai e os dois são os únicos sobreviventes. Eles ficam aproximadamente duas semanas isolados em um planeta, tentando sobreviver e serem resgatados. Nesse meio-tempo eles brigam, se irritam um com o outro, depois reconhecem que um depende do outro se quiserem sobreviver. 

O livro passa a ficar bem interessante quando alguns acontecimentos estranhos surgem. Tarver se comporta como um verdadeiro cavalheiro e ele é um personagem que salva o livro, de certa forma. Lilac amadurece, e não decepciona também. No geral, gostei do livro.

É uma leitura que recomendo. Tem continuação, mas com outros casais. E esses livros ainda não foram publicados no Brasil. 

Recomendo também: 172 horas na lua.




Resenha do livro O Segredo de Emma Corrigan



O primeiro livro de Sophie Kinsella que li foi "Fiquei com o seu número". Um livro muito divertido que me fez querer conhecer mais sobre os trabalhos da autora. De fato, pelas sinopses, todos os livros dela parecem ser cheios de humor.

O Segredo de Emma Corrigan foi um livro do qual ouvi falar muito bem. Eu estava cheia de boas expectativas sobre ele, mas vou contar um segredinho: Achei Fiquei com o seu número bem melhor.

No início, achei Emma um tanto fútil. O que era para ser divertido, achei bobo.

Emma está em uma viagem de trabalho. No avião, em meio à turbulência, ela acha que vai morrer, então começa a falar e falar e falar... Contando todos os seus segredos para o cara que está ao seu lado. Bom, o avião não cai, Emma não morre e, depois de alguns dias ela descobre que o cara no avião, para quem ela contou todos os seus segredos é nada mais nada menos que o dono da empresa em que ela trabalha. 

Claro que ele a reconhece e ainda por cima consegue se lembrar de cada detalhe do que ela falou. Eles começam um relacionamento, mas nada se torna fácil. É uma confusão atrás da outra. E algumas são até engraçadas.

Os livros da Sophie são para um passatempo. Leitura leve, apenas para descontrair. É ótimo para dar uma relaxada depois que você lê um livro um pouco tenso ou forte.

Pretendo ler outros livros dela, mas não no momento.

Veja aqui a resenha de Fiquei com o seu número