Primeiras impressões sobre o livro O ar que ele respira

29 de julho de 2016

O ar que ele respira está na minha lista de leitura já faz um tempo. Não sabia nada sobre o livro, mas me interessei por ele apenas pelo fato de ser escrito pela Brittainy C. Cherry, autora de Sr. Daniels, livro que simplesmente AMEI. 

Li os sete primeiros capítulos de O ar que ele respira e posso dizer que gostaria de dar continuidade à leitura. A história não traz nenhuma novidade: Dois corações partidos que se encontram. Mas Brittainy sabe como transformar uma história simples em puro sentimento. E nós acabamos nos envolvendo.

Tristan era casado e tinha um filho. Vivia feliz, morava perto dos pais e ia realizar seu sonho profissional ao abrir o próprio negócio com seu pai. Tudo ia bem até que um acidente tirou a vida de sua esposa (não sei o que aconteceu com o filho, pois o capítulo sete para justamente onde isso ia ser explicado e no início da história Tristan está sozinho, então não sei se o garoto também morreu ou não). Tristan passa a ser um homem mal-humorado, solitário e até temido por sua cara feia. Não que ele seja feio. Quem já viu o mocinho do romance ser feio? Claro que ele tem um belo par de olhos azuis e barriga tanquinho. O fato é que a perda da família o abalou profundamente e ele não superou isso. 

Elizabeth também teve uma grande perda. Seu esposo, Steven, morreu há um ano deixando-a sozinha com Emma, a filhinha deles. Mas ao contrário de Tristan, Elizabeth é mais aberta e conta com o apoio dos amigos. A ligação dela com Tristan é logo evidente, pois ao olhar nos olhos dele ela percebe que conhece aquele tipo de dor. Mas o rapaz não é nada amistoso com ela e a aproximação entre eles imagino que vá ser lenta... Espero poder saber isso em breve. Quando eu ler, conto para vocês.

Confira aqui a resenha de Sr. Daniels.

Resenha do livro Reunião Sombria - Diários do Vampiro

24 de julho de 2016


Reunião Sombria acabou sendo uma surpresa para mim. Uma boa surpresa. Porque enquanto a leitura dos três primeiros livros se arrastava e não convencia... E não é que esse quarto livro foi um pouco empolgante? A primeira coisa que mais gostei foi do Stefan. Finalmente ele "apareceu" e fez jus ao vampiro que é. Mostrou sua coragem, mostrou seu amor, mostrou sua dignidade... Amei.

Bonnie foi muito criticada por ser infantil, reclamona... Não achei nada disso. Ela é medrosa e eu não tiro a razão dela. Achei que ela foi bem em seu papel.

Matt despertou do transe em que se encontrava. Também se destacou, se abriu com Stefan, protegeu Bonnie, enfrentou Damon... Já estava mais que na hora dele agir.

O fato de Elena estar no limbo e permanecer assim durante o livro inteiro foi bom justamente para dar a oportunidade de conhecermos melhor os outros personagens. A história prosseguiu bem sem ela, mas agora chegou a hora da gente se divertir um pouco mais com ela e Damon na leitura do próximo livro!

Confira os livros da série aqui: Diários do Vampiro

Diários do vampiro


Que a série Diários do Vampiro já teve seus dias de sucesso, disso sabemos. Mas eu que sou meio atrasadinha nem tinha me dado conta do tanto de livros extras que essa série tem. Vou organizar por aqui:








Contos:

1. Matt e Elena: Primeiro encontro

2. Bonnie e Damon: Depois do expediente

3. O sangue dirá

4. As árvores

5. O Natal de Elena

Há também:

1. Diários de Stefan - Origens

2. Diários de Stefan - Sede de sangue

3. Diários de Stefan - Desejo

4. Diários de Stefan - Estripador

5. Diários de Stefan - Asilo

Há também:

1. Caçadores - Espectro

2. Caçadores - Canção da lua 

3. Caçadores - Destino

Resenha do livro Eu sou o número quatro



Acho que já comentei bastante por aqui que amo histórias com vampiros ou anjos. O sobrenatural me encanta. Mas, um livro com extraterrestres eu ainda não tinha lido. Não falo daqueles E.T.s estranhos, verdes, com olhos esbugalhados, falo de jovens comuns, mas vindos de outro planeta e com "poderes especiais". John é um jovem assim. Vou chamá-lo de John, mas na verdade ele já assumiu várias identidades aqui na Terra. Na verdade, ele o número Quatro.

John, seu cêpan (que é uma espécie de tutor), Henri, e outras 8 crianças junto com seus respectivos cêpans tiveram que sair às pressas de Lorien (o país deles) por causa dos mogadorianos (seres de outro planeta que estavam destruindo Lorien). Eles viajaram durante um ano em uma nave até chegarem à Terra. O destino dos outros, vamos descobrindo no decorrer da série, mas Eu Sou o Número Quatro, como o próprio nome diz, trata da história de John. 

John e Henri viviam se mudando de um lugar a outro. Sempre que alguém percebia algo estranho em John, era hora de se mudar. Eles não se apegavam a nada nem ninguém. Apenas quando chegaram a Paradise, Utah, que as coisas começaram a mudar. John começou a desenvolver seus Legados (poderes) que o deixaria preparado para lutar contra os mogadorianos quando chegasse o momento. Além de desenvolver seus poderes, John fez amizades: Sam, o garoto estranho da escola que acredita em E.T.s e Sarah, que logo vira namorada de John.

Henri sempre enfatizou a importância de serem discretos para que os mogadorianos não pudessem localizá-los, mas tudo o que John não conseguiu ser em Paradise foi isso. Então os mogadorianos chegaram, houve uma batalha e John teve que fugir novamente. Mas, ele teve que compartilhar seus segredos com algumas pessoas, que logo perceberam pelos acontecimentos que John não era um garoto normal. Será que a amizade de Sam e o amor de Sarah se manterão firmes diante de todo o caos que eles têm que enfrentar?

O livro 1 é apenas uma introdução diante de tudo o que John tem que enfrentar. O livro é empolgante em algumas partes, traz um conteúdo interessante de ler. Gostei. Vou dar continuidade à leitura. 

Conheça mais sobre a série: Os Legados de Lorien

Os Legados de Lorien



Os Legados de Lorien é uma série de livros do autor Pittacus Lore. Em 2011 o primeiro livro foi adaptado ao cinema. 

Vamos conhecer um pouco dos livros:



3. A ascensão dos nove

4. A queda dos cinco

5. A vingança dos sete

6. O destino da número 10

7. Unidos somos um

Há também livros complementares sobre a série. São eles:

1. Os arquivos perdidos: Os legados da número seis

2. Os arquivos perdidos: Os legados da número nove

3. Os arquivos perdidos: Os legados dos mortos

4. Os arquivos perdidos: A busca por Sam

5. Os arquivos perdidos: Os últimos dias de Lorien

6. Os arquivos perdidos: Os esquecidos

7. Os arquivos perdidos: Os legados do número cinco

8. Os arquivos perdidos: De volta a Paradise

9. Os arquivos perdidos: A traição do número cinco

10. Os arquivos perdidos: A Fuga

11. Os arquivos perdidos: A navegadora

12. Os arquivos perdidos: Guarda

13. Os arquivos perdidos: O renascimento dos legados

14. Os arquivos perdidos: A última defesa

15. Os aquivos perdidos: A caça

Há também:

O diário de Sarah

O diário de Malcolm

O diário de Sam

A cicatriz

Alguns desses ainda não foram traduzidos.

Resenha do livro Namorado de Aluguel

12 de julho de 2016



História superfofa e típica para adolescentes. Eu ainda não conhecia nenhum livro da Kasie West, vi o lançamento desse livro nas redes sociais e me interessei pela história.

Gia Montgomery é a garota popular da escola. Ela segue o padrão das garotas populares das escolas americanas: Tem suas amigas a seguindo como cachorrinho, faz de tudo para manter a aparência, tem todos os garotos a seus pés, etc. etc. etc.

Gia namora Bradley, um garoto mais velho que já está na faculdade, suas amigas nunca o conheceram e a amiga falsa (sempre tem uma amiga falsa na história), faz de tudo para provar que Gia está mentindo, que está apenas querendo se exibir. O fato é que prestes a entrar no baile de formatura, em pleno estacionamento, Bradley termina com Gia, alegando que ela é imatura e só quer exibi-lo para suas amigas, o que é verdade.

Para não deixar a amiga falsa se dar por vencida, Gia decide arrumar um cara qualquer para se passar por seu namorado. Ela encontra Hayden de bobeira no estacionamento e decide convencê-lo a seguir com o plano dela.

Como já era de se esperar, Hayden acaba encantando Gia, e ela decide que quer conhecê-lo melhor, mas como bom garoto, ele entra no papel do namorado de mentirinha e depois some, deixando Gia cheia de encantos pelo rapaz.

Mas a vida dá uma forcinha e Gia tem a oportunidade de se passar por namorada de Hayden só para fazer ciúmes a ex dele. Aos poucos eles vão se envolvendo, mas o tempo inteiro Gia não sabe se Hayden está fingindo ou está mesmo se interessando por ela.

A história é fofa e simples de ler. Pessoas de qualquer idade podem ler sem receios. A moral da história é que Hayden, diferente de Gia, é um garoto com "conteúdo", e Gia vai percebendo o quão superficial é sua vida. Ela também se questiona se vale a pena agir do jeito que age só para manter o status na escola. Percebe que uma mentira sempre leva a outra e isso sempre leva a um resultado não muito bom.

Gostei da história e espero ler outros livros da autora em breve. 

Quer conhecer mais livros para adolescentes?


Primeiras impressões sobre o livro O Enigma da Borboleta Azul

8 de julho de 2016

Esse foi um livro que escolhi pela capa. Vi no site Amazon e fiquei curiosa para saber a história. 

No dia em que Lorena se casa com Tales, ela acaba conhecendo o irmão dele, Greg. Eles passam a morar na mesma casa que os pais de Tales, por isso vivem se esbarrando e arrumando justificativas para acabarem tendo um caso, pois há uma forte atração entre ambos.

Comecei a ler o livro porque achava que seria uma história mais bem elaborada, mas, infelizmente, não é. É só "oh, não consigo me controlar com esse cunhado gostoso!". Resultado: abandonei a leitura no capítulo 5. Todos os personagens são lindos e sensuais e a história só gira em torno de desejos sexuais. Enfim, não faz meu estilo.

Outra coisa que me fez perder a paciência com o livro foi a quantidade de erros ortográficos. Ou seja, mais uma publicação independente que não passa por uma revisão. Um desrespeito ao leitor. 

Deixo vocês com a sinopse do livro para quem se interessou pela leitura: 

Quando duas pessoas descobrem juntas o significado da palavra AMOR. Lorena Carolina Henkel achou que havia encontrado em Tales Fisher o homem perfeito para dividir a sua vida. Até que, no dia de seu casamento ela conhece Gregory Hughes Fisher, meio-irmão mais velho de seu marido. Greg, de descendência inglesa, é um homem extremamente bonito, sedutor e conquistador, e se vê automaticamente fascinado pela beleza e candura angelical de sua jovem cunhada. Sem poder resistir ao intenso desejo que os consome, Lorena e Greg se entregam a uma ardente e secreta paixão que poderá levá-los além dos limites.

Primeiras impressões sobre o livro O Imortal - Vanessa Bosso

7 de julho de 2016

Comecei a ler o livro O Imortal cheia de boas expectativas. Primeiro porque gostei da sinopse. Histórias sobre vampiros, anjos, qualquer coisa relacionada à imortalidade é do meu interesse. E segundo porque já li alguns livros da Vanessa Bosso e gostei muito! 

Vamos conhecer a sinopse?

Ele não é um vampiro, mas, acaba de completar 533 anos.
A vontade de morrer é a única coisa que o mantém vivo.
Até que alguém surge em sua vida… alguém capaz de mudar tudo.
Deixe-se transportar para o Vale do Loire e descubra que o amor verdadeiro existe, independente do tempo e do espaço. 
Desvende os segredos por trás da imortalidade e deixe-se apaixonar por esse romance imortal.

Então, quando li isso fiquei muito encantada e louca para conhecer a história. Mas, infelizmente, quando comecei a ler me decepcionei muito.

Sophie estava com o namorado e mais dois amigos em viagem de férias. O carro deles quebra próximo ao castelo de Nicolas (o imortal que vive com seu amigo em um estado melancólico porque não sabe mais o que fazer com uma vida tão longa...) e eles vão bater à porta para pedir ajuda. Os quatro amigos ficam hospedados no castelo enquanto aguardam o conserto do carro. Nicolas se apaixona imediatamente por Sophie e em dois dias eles estão aos prantos e sofrendo porque Sophie (também apaixonada por Nicolas) vai se casar com Mark.

Quando ela vai embora aí é que o cara mergulha na melancolia. Mas, para curar o coração partido, ele resolve se dedicar ao trabalho, um projeto antigo, que é construir uma máquina do tempo. E ele consegue. Quando Nicolas toma a decisão de voltar ao passado junto com seu fiel amigo Pierre, Sophie reaparece em sua vida. O que Nicolas faz? Eu não sei. Abandonei o livro. Quem sabe mais adiante eu volte a ler para saber como termina essa história, mas, no momento, não deu.

Recomendo outros livros da autora:

A Aposta (Amei a história)
O Homem Perfeito (Muito bom também)

Não vou desistir da autora. Ela tem muitos outros livros que pretendo conhecer.  

Resenha do livro O Lado Feio do Amor

1 de julho de 2016


Collen Hoover é uma escritora cujos livros conheci recentemente e amei cada um. 

O Lado Feio do Amor foi um livro o qual a sinopse não despertou muito o meu interesse. Comecei a ler por causa da autora mesmo. 

Tate Collins faz mestrado em enfermagem e está à procura de um emprego. Enquanto ela não consegue algo que pague suas contas, decide morar no apartamento do seu irmão, Corbin, um piloto de avião. Ao chegar no apartamento ela conhece Miles Arches, também piloto, vizinho e amigo de seu irmão. Mas a maneira como eles se conhecem não é nada convencional. Aos poucos ela vai se sentindo atraída por ele e percebe que ele sente o mesmo, mas o rapaz é todo na dele e deixa claro que não está a fim de relacionamentos. Não demora muito para a “pegação” começar e eu estava até pensando em desistir da leitura por causa disso. Gosto de romance, mas erotismo barato é outra história. No entanto, fiquei curiosa para saber sobre o passado de Miles. Há flashes do passado dele no livro e me interessei pelo conflito familiar que ele passou na adolescência. Apesar das cenas “quentes” e da Tate se permitir ser um objeto sexual nas mãos de Miles, eu achei o livro bom porque tirando essa parte o outro lado da história envolve um drama tremendo, daqueles que você fica refletindo sobre um bom tempo.

Às vezes alguns acontecimentos fazem a nossa vida dar uma reviravolta. Em questão de minutos tudo pode mudar. Foi assim com Miles. Ele foi do céu ao inferno e ficou nesse inferno por 6 anos. Ele não sabia como se perdoar e vivia se martirizando. No final do livro, quando tudo é revelado, dá até para entender o comportamento dele em relação à Tate. Só não dá para aceitar, porque eu sempre bato na tecla que mulher alguma pode se permitir viver sendo usada por um homem. 

Apesar de ter lido críticas sobre esse livro, eu não achei que ele decepcionou. Pelo contrário, a história é forte, nos faz ficar interessados em descobrir o passado de Miles e não querer largar o livro até descobrir tudo. Colleen Hoover é uma autora que usa bastante bem uma narrativa poética. Às vezes não encanta, vi umas metáforas meio sem sentido; mas outras vezes é uma delícia de ler. Você percebe que a autora sabe brincar com as palavras de forma que elas lhe causem emoção. Não chorei no final, mas me emocionei quando Miles teve que encarar o passado para poder dar uma chance ao seu futuro. Eu recomendo o livro. Mas sugiro que você não se prenda a algumas páginas, avance-as, e desconsidere alguns palavrões (não gosto nem um pouco deles).

Ah, não posso deixar de mencionar um personagem muito fofo: Cap, um senhor de 80 anos que fica amigo de Tate, ouve-a desabafar, dá conselhos sem ser intromissivo. E no final é revelado algo surpreendente sobre ele. Uma de suas frases que gostei:

"O amor nem sempre é bonito, Tate. Às vezes você passa o tempo inteiro desejando que um dia ele mude. Que melhore. E aí, antes que perceba, você já voltou para a estaca zero e perdeu seu coração em algum lugar no meio do caminho."

Sinceramente, eu gostei da história.