Resenha de Segredos Revelados (com spoiler)

25 de fevereiro de 2013


Segredos Revelados relata a história de uma família composta por um pai submisso; uma mãe fútil que só reclama, completamente insatisfeita com a vida; a filha de 12 anos, Sara, mimada e superchata; e a normal da família, Emily, uma garota de 15 anos. 

O livro inicia com essa família viajando para a casa de Alex e Kate, um casal sem filhos, amigos de Don e Debbie Winter (a família acima citada). De imediato não dá para entender por que eles são amigos, uma vez que Alex e Kate são gentis e amigáveis e não tem nada a ver com o perfil da família Winter. Pois dá para perceber que Don tem muita inveja de Alex, que é um homem bastante rico. E Debbie vive fuzilando Kate, jogando na cara que ela não pode ter filhos e quer ser a “mãe” das filhas dela. 

Os personagens são desagradáveis. A Emily, que é a mais legal da família é muito “apagadinha”, sua participação na história se torna quase nula, sendo que ela poderia ser mais ativa no decorrer dos acontecimentos. 

A linguagem que a autora utiliza é um tanto tosca, assim como a história. 

Sara, a filha mimada, incentivada por sua mãe, acusa Alex de tê-la assediado sexualmente. Ele vai a julgamento. A menina cria histórias nojentas. Don, mesmo sabendo que a mulher é uma megera e a filha uma mentirosa, aceita toda a história e acusa Alex. Emily, a única que não acredita na irmã e conhece o caráter da mãe faz o quê? Nada! Isso mesmo, nada. 

Como se não bastasse tanta maldade o advogado de Alex é também um pilantra que não ajuda em nada no julgamento e, claro, Alex é condenado. Então Kate se toca e contrata um novo advogado. E quando o cara coloca a mão na massa para tentar resolver toda a situação adivinha o que acontece? Você nunca viu isso antes: acontece uma briga na prisão, Alex vai defender um dos caras, leva uma facada e morre. 

Kate passa anos planejando uma vingança e é claro que no final do livro ela se vinga. Até a vingança foi boba, mas tudo bem. 

E depois disso tudo Kate fica sozinha? Claro que não, ela se apaixona e se casa. E quem poderia ser esse novo amor? Claro, o novo advogado bonzinho que quase salvou o marido. 

Ah, gente. Não dá o menor prazer ler um livro desses. Você fica indignada do início ao fim e ainda é tudo muito previsível. Terminei de ler rapidinho só para poder passar para a próxima leitura. :-)


Mais informações no site da Editora Novo Conceito.



Resenha de Lola e o Garoto da Casa ao Lado

9 de fevereiro de 2013


Lola e o Garoto da Casa ao Lado é um livro de Stephanie Perkins, autora de Anna e o Beijo Francês, lembram? Ambos os livros são para o público jovem, mas são uma delícia de ler! Faz tempo que deixei de ser adolescente, mas esses livrinhos com uma inocente história de amor me encantam. 

Lola é uma garota de 17 anos que mora com seus pais (um pai + um pai) Nathan e Andy e namora um garoto mais velho que toca em uma banda de rock (Max, de 22 anos). Os pais de Lola não aceitam muito bem o namoro, e são bem rígidos quanto a isso. Na verdade eles são rígidos em relação a tudo, são bem protetores mesmo. Mas isso tem um motivo: a mãe biológica de Lola é uma viciada em drogas que vive aprontando... Inclusive não teve condições de criar a própria filha. Apesar de todas as dificuldades, Lola é bem ajuizada, talvez pelo fato dela saber que se aprontar terá que enfrentar dois pais! (Como se apenas um não já fosse difícil). Mas Lola até que sabe conviver com seus problemas, a única coisa que a incomoda mesmo é... O garoto da casa ao lado. Eles têm uma história mal resolvida e é nisso que a trama se baseia. 

Não precisa nem dizer que quando o garoto aparece o namoro de Lola fica um pouco balançado. Dúvidas, incertezas... Que adolescente não passa por isso, não é?

Uma das coisas legais do livro, e eu não posso deixar de comentar é que Lola é amiga da Anna (isso mesmo, a Anna do livro Anna e o Beijo Francês) e foi super legal ter os personagens interagindo em um outro livro, pois o St. Clair também está presente. Boa jogada da autora, pois não é que deu vontade de ler o romance da Anna de novo? Mas não vou fazer isso, pois tenho uma lista gigante de livros novos para ler. Uma ótima ideia para os fãs  matarem um pouco a saudade dos personagens.

Uma característica marcante da Lola é o modo como ela se veste: bem inusitado!Tem até um blog sobre essa personagem... (Saiba mais sobre isso ). Lola é uma garota bem descolada. 

Apesar da vida aparentemente tumultuada Lola é uma adolescente madura, sabe enfrentar bem os desafios. Vez ou outra cai na cama aos prantos o que é normal, quem nunca fez isso? Principalmente aos 17 anos! É que a vida está aí para nos ensinar sobre as escolhas, as amizades e, claro, o amor!

Saiba mais sobre o livro no site da Editora Novo Conceito.