Resenha de Aconteceu em Paris

20 de novembro de 2013


Aconteceu em Paris ficou guardadinho aqui por algumas semanas. Às vezes eu olhava para ele, mas não me sentia desejosa para iniciar a leitura. 

A história seria interessante se não fosse alguns pontos a serem analisados:

1. A personagem principal e praticamente todos os outros personagens são pessoas que fazem uso de bebidas alcoólicas todos os dias. (Não gosto de bebidas alcoólicas nem da reação das pessoas ao fazerem uso dela).

2. Evie é muito fútil. Acho que a frase seguinte diz tudo: “Sendo bem honesta, suspeito que eu já seja dependente de álcool, mas não ligo, porque dependo de uma série de outras coisas, como maquiagem e cartões de crédito.” p. 7 

3. Evie é mentirosa e trapaceira. (Gosto de honestidade).

4. Evie e sua amiga Lulu, com quem divide o apartamento, são do tipo que dormem com o primeiro que aparecer. (Como se trata de ficção, elas não terminam cheias de DSTs).

Se há um ponto positivo nessa história é que Molly Hopkins, a autora do livro, escreve com muito humor. Muitas vezes a leitura se torna engraçada e arranca, sim, boas risadas do leitor.

Apesar do romance de Evie e Rob ter iniciado de um modo nada promissor, os dois mantêm esse relacionamento durante boa parte do livro e apesar de predominar entre os dois um romance mais físico, a autora até nos presenteou com um pouco de um romantismo mais inocente. Bem pouco mesmo, mas foi uma cena bonita, de amor e perdão. 

No geral, eu posso dizer que não gostei do livro. Não gosto de dizer isso, gosto de ressaltar pontos positivos e incentivar o prazer pela leitura. Mas, infelizmente, bebedeiras, mentiras, sexo livre e extravagâncias no uso do cartão de crédito não são temas interessantes para mim. O livro ainda aborda o uso de drogas como se não fosse nada sério, como se não houvesse consequências em todas as irresponsabilidades em que os personagens se envolvem. 

Apesar de todas essas características de Evie, ela sempre se dá bem, e isso nos mostra que a história que Molly Hopkins criou está muito longe da realidade.

Mais informações aqui.

Eternamente - Beijada por um anjo 6

5 de novembro de 2013




Eternamente, último livro da série Beijada por um Anjo, foi um livro que demorei um pouquinho para começar a ler. Sabe como é, né? Um gostinho de despedida... Ao todo foram seis livros. Em cada um deles a autora nos deixou com um suspense, um gostinho de quero mais. A história de Ivy e Tristan tocou muitos corações.

No sexto e último livro, Gregory, o vilão da trama, está mais forte que nunca. Ele é uma ameaça constante, pois invade a mente dos amigos de Ivy através de sonhos e distorce a realidade. Ivy se vê em apuros ao perceber o poder de Gregory e tenta proteger seus amigos a qualquer custo. 

Tristan, no corpo de Luke, se sente incomodado com a impossibilidade de agir, já que é um foragido da polícia. Mesmo assim ele ocasionalmente foge de casa para enfrentar Gregory, mas o vilão é capaz de tudo para arruinar a vida de Ivy. Gregory quer a vingança acima de tudo. Enquanto Tristan luta pelo amor.

Lacey tem um papel pequeno nesse último livro, ela é citada, mas pouco aparece em cena.

Desde o primeiro livro eu me pergunto como Ivy consegue sofrer tanto sem estar constantemente em prantos. Em Eternamente ela está mais forte, corajosa, pois sabe que é a única pessoa que Gregory quer atingir, então pelo bem de Tristan e de seus amigos, ela encontra forças para prosseguir.

A série Beijada por um Anjo é repleta de suspense e terror. Gregory faz coisas monstruosas e Ivy pouco aproveita a vida ao lado do seu amado. Para quem passou seis livros sofrendo e lutando, acho que o final deveria ser mais compensador. Mesmo assim a autora deixou uma mensagem de esperança, mostrou que não podemos mudar a ordem natural das coisas, mesmo assim não dá como não ter a impressão que Gregory, de certa forma, conseguiu um pouco do que queria. 

Então eu esperava mais do final. Pois tudo terminou sem um desfecho satisfatório. Ficou uma dúvida se realmente esse amor poderá ser eterno. Prefiro pensar que sim.

Saiba mais sobre o livro no site da Editora Novo Conceito.

Projeto Pegue um livro, Deixe um livro - Senac

1 de novembro de 2013


Meus últimos dias foram sensacionais e vocês nem precisam fazer um enorme esforço para adivinhar que tem livro envolvido nisso, não é?

Eu participei do projeto do Senac "Pegue um livro, Deixe um livro" aqui em minha cidade. Fui ao local do evento com alguns dos meus livros para fazer trocas. Trouxe livros maravilhosos, entre eles um que estava louca para ler há um tempão de uma escritora brasileira que é um sucesso. Consegui também um livro do Nicholas Sparks que eu ainda não havia lido... Foi ótimo!

Quando houver em sua cidade um projeto como esse, participe. Garanto que será uma experiência maravilhosa! E eu não fui sozinha, fui com a família. Minha querida filha, como uma pequena leitora, agradou tanto a organizadora do projeto que ganhou de presente uma caixa repleta de livros didáticos. Precisa dizer que eu amei? 

Vamos lá, vou deixar vocês com as novidades que eu trouxe de lá:
  1. Fazendo meu filme 1 - A estreia de Fani (Paula Pimenta)
  2. Blecaute (John J. Nance)
  3. Cabeça de Trovão (Douglas Preston e Lincoln Child)
  4. Um homem sob medida (Linda Nichols)
  5. Armadilha aérea (Michael Crichton)
  6. Uma carta de amor (Nicholas Sparks)
  7. Nevasca (James Vance Marshall)
  8. Mais cedo ou mais tarde (Elizabeth Adler)
  9. Contracorrente (Douglas Preston e Lincoln Child)
  10. O bebê de alguém (Elaine Kagan)
  11. A espiã improvável (Daniel Silva)
  12. Luz das estrelas (Marjorie Reynolds)
  13. O décimo primeiro mandamento (Jeffrey Archer)
  14. Verão na enseada (Susan Wilson)
  15. Sombra na areia (San Llewellyn)
  16. Tecendo vidas (Jennifer Chiaverini)
  17. A ilha do medo (Nelson DeMille)
  18. Para sempre (Kristin Hannah)
  19. Reação em cadeia (Lee Child)
  20. O solar de tia Harriet (Dorothy Gilman)