Resenha sobre o livro O Perseguidor: Um Romance Dark

25 de julho de 2019

Quando eu recebi a indicação desse livro, fiquei um pouco com o pé atrás. Temia ser um livro erótico sem muito conteúdo. Mas a sinopse chamou minha atenção com todo o mistério em torno de um militar russo. 

Peter perdeu sua família enquanto estava em uma missão. Ele tinha um trabalho violento e arriscado, por isso mantinha a sua esposa e seu pequeno filho morando seguros em um pacato vilarejo. Só que o improvável aconteceu. O vilarejo virou alvo de uma operação mal-sucedida e a família de Peter morreu nesse atentado. 

Peter acabou saindo da sua Organização e se tornou um perigoso justiceiro. Ele conseguiu o nome de todas as pessoas que estavam envolvidas naquele fatídico atentado e buscou vingança. Assassinou todos eles. Ou melhor, quase todos.

O esposo de Sara estava nessa lista. Sara era uma obstetra viciada em seu trabalho. O esposo dela, jornalista, havia sofrido um acidente e se encontrava hospitalizado. Mas o casamento deles já não ia bem. Na verdade, estavam separados, só que para o resto do mundo eles tinham um casamento perfeito.

Quando Peter entrou na casa de Sara para descobrir o paradeiro do marido dela, ele não foi nada gentil. Peter a torturou para que ela pudesse revelar onde o marido se encontrava. Sara resistiu à tortura e não entregou o marido. Mas Peter era acostumado a conseguir o que queria de suas vítimas, e a drogou para que ela pudesse ficar desinibida e falar tudo.

Peter alcançou seu objetivo e assassinou o esposo de Sara, embora o mesmo já estivesse em estado vegetativo. Mas, ao invés de ir embora e ir em busca do próximo da lista, Peter se tornou obcecado por Sara. A vigiava constantemente com câmeras escondidas em sua casa e com espiões no encalço dela. 

Passou a invadir a casa de Sara e fazê-la ficar junto dele, forçando um relacionamento. Peter não a abusava fisicamente. Ao invés disso ele queria forçar uma relação normal. Preparava jantares, penteava os cabelos de Sara, "cuidava" dela. Ele queria que ela perdesse o medo dele e aceitasse o relacionamento.

Sara estava ciente do absurdo da situação. Mesmo assim se sentia atraída por Peter. Ela queria entregá-lo para a polícia, mas temia que Peter acabasse matando mais pessoas que ela amava. Por isso foi se conformando em ficar nessa situação.

No final do livro Peter foi obrigado a tomar uma decisão que mudaria por completo a vida de Sara. para isso, ele não mediu esforços em abusar do seu poder. 

O livro não foi tão horrível como imaginei que seria. Não é uma história inocente, mas também não é tão repulsiva, se considerarmos que é apenas uma ficção.  

Fiquei curiosa para saber o desfecho, pois se trata de uma trilogia. 

O próximo livro, Sob sua Obsessão, já foi publicado e o último livro, Destinos Entrelaçados, será publicado no início de setembro. 

O Perseguidor foi lançado em junho de 2019 pela editora Mozaika Publications. 

Leia também: Amor Amargo.

Resenha sobre o livro Depois que você me deixou

20 de julho de 2019

Depois que você me deixou foi publicado em junho de 2019 pela editora Astral Cultural. É o primeiro livro de uma duologia. 

Esse livro me trouxe sentimentos conflitantes. Logo de início sabemos que Jake magoou Charley, então, por esse motivo, já comecei a leitura com o pé atrás com ele. E isso não melhorou no decorrer da história.

O livro intercala o momento atual com o passado, onde Jake e Charley se conheceram. A autora faz o maior suspense sobre o que ocasionou o rompimento dos dois. Isso até a metade do livro estava me irritando um pouco, depois me acostumei e nem fiquei mais tão curiosa. 

Quando mais jovens, Jake e Charley tiveram um relacionamento intenso. Eles se conheceram quando Jake se mudou com a família para a cidade de Charley. Os moradores locais não foram muito receptivos com a família de Jake, principalmente a família de Brett, pois o pai dele era advogado, assim como o pai de Jake, e o pai de Brett viu nos novos moradores uma concorrência. Coisas que acontecem em cidades muuuuito pequenas. 

Jake e Charley viveram uma grande paixão até que um fato trágico acabou os separando. Três anos depois eles se reencontram. Ambos estão estudando em Edimburgo - Escócia. Esse reencontro faz muito mal a Charley, que ainda não havia superado o rompimento. E tem outro problema: Jake está namorando. E ele e a namorada fazem parte do novo grupo de amigos de Charley. 

A maior parte do livro fica naquela enrolação. Jake demonstra ainda gostar de Charley, flerta com ela, procura sempre estar por perto, mas não acaba o namoro. E pior, ainda diz na cara da Charley que ama a namorada.

Charley sabe que ficar perto de Jake faz mal a ela, mas não consegue se afastar. É como se ela se contentasse com o pouco que ele tem a oferecer.

Lá para o final do livro a situação muda. Só que eu não consegui me conectar com o casal. Isso sempre acontece quando a história dá a entender que um dos parceiros ama mais o outro e não é tão correspondido assim. Charley ama Jake. Ela o quer. Jake passa muito tempo em cima do muro, dando a entender que quer a ex e a atual. E enquanto isso eu torcendo por outro carinha, um dos amigos de Jake. Achei esse personagem bem mais legal. Mas.... Charley já tem o coração dela reservado ao Jake. Espero que no segundo livro ele faça por merecer. 

"Desde o instante em que nos conhecemos, ele me arrastou para o fundo, jurando que estaria ali comigo. Era mentira."

"Ele voltou para as águas rasas e deixou que eu me afogasse. Pior, ele achou outras profundezas em outro lugar com alguma outra garota."

Leia também: A luz que perdemos