Resenha sobre o livro Sem ar

 


Apesar do livro Por lugares incríveis estar na minha lista faz tempo, Sem ar, o mais recente lançamento da autora no Brasil, acabou passando na frente. Isso porque ainda não estou no clima para ler um livro com a temática de Por lugares incríveis. No entanto, Sem ar me deixou um pouco triste também. 

Claude (Claudine Henry) não está passando por um período fácil. O pai dela decidiu pedir o divórcio e Claude sente que não é mais importante para o pai, que ele não quer mais fazer parte da família... Enfim, a garota se sente traída. E para piorar a situação, por conta do divórcio, Claude não vai mais poder viajar com sua melhor amiga. As duas haviam planejado uma viagem de férias quando terminassem os estudos, antes de irem para a faculdade. 

Ao invés de fazer a viagem, Claude vai com a mãe para uma ilha. A mãe da Claude é escritora e pretende "reorganizar" as ideias em um lugar afastado de sua antiga vida. 

Na ilha, Claude se sente deslocada, chateada por não ter feito a viagem que planejou por tanto tempo e por seus pais terem demorado muito para falar com ela sobre o divórcio. O casal sabe quando a relação não está bem e sabe quando há a possibilidade de um divórcio. Mas, em alguns casos, os filhos são pegos completamente de surpresa. Foi o caso da Claude. Ela não via os pais discutindo e por isso achava que estava tudo bem. Mas, às vezes, discutir não é questão, e sim o afastamento... 

Além de um cenário paradisíaco, a parte boa da ilha, para Claude, foi conhecer Jeremiah. O garoto tinha um passado conturbado, não falava muito de si mesmo, da vida dele fora da ilha, mas foi uma boa companhia para Claude. Ajudou-a em seus momentos mais difíceis. 

Os dois começam um relacionamento, mesmo sabendo que não iria durar muito, pois eles estavam na ilha apenas durante o período de férias e tinham os seus próprios planos para depois das férias. 

Só que, como já sabemos, é claro que eles se apaixonam, que a possibilidade de mudarem os planos para poderem ficar juntos existe, mas... nem tudo é tão simples. 

Eu gostei do casal. Jeremiah foi um fofo muitas vezes, mas aconteceu algo que esfriou muito a relação. Mesmo tendo fama de garoto que não se compromete, não foi ele quem causou o conflito, foi a Claude que fez bobagem. E que bobagem! Não gostei dessa parte do livro, mas a gente tem que entender que as pessoas cometem erros, por isso tive que engolir. 

Recomendo a leitura!

O livro está à venda na Amazon através deste link

Leia também: Aconteceu em Veneza - Aconteceu em Paris.

Spoiler

O final do livro é aberto, o que não agradou muita gente. Jeremiah sempre volta para a ilha porque ele faz trabalho comunitário lá. Caude também pretendia voltar nas férias. Então, ficou assim: "Se voltarmos aqui e nos reencontrarmos, a gente vê o que acontece". Foi assim que terminou o relacionamento deles. Outra coisa que foi de partir o coração foi que o Jeremiah não quis que a Claude visse o momento que ele ia embora da ilha. Ele falou que ia mais tarde, na verdade foi mais cedo e ela queria vê-lo partir, mas não viu. Foi triste. 

Esse livro foi baseado na experiência pessoal da autora com o divórcio dos seus pais. Mas, na vida real, ela casou com o Jeremiah dela. Por que não fez isso com a Claude também? :-( 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Menestrel - William Shakespeare

Resenha do livro O Conde de Monte Cristo

Resenha de Apegados