Resenha sobre o livro A Seleção


Lógico que esse livro estava na minha lista. Há tanto tempo que estava mofando, coitado. E eu nem sei explicar o motivo, pois eu sempre soube que iria amar a leitura. Romance fofinho com direito a príncipe e tudo mais? Simplesmente amo!

Comecei a olhar com mais carinho para o livro quando me deparava com ele toda vez que ia levar minha filha à psicóloga, pois a mesma tinha o livro em sua estante e eu ficava lá encarando ele. Mesmo assim não foi motivo para eu iniciar a leitura. O estopim foi saber que a Netflix vai transformar essa belezura em filme. Mesmo sabendo que nem tem previsão para ser lançado, já comecei a ler. E li em dois dias. E quer saber mais? Já parti para a leitura do segundo livro. 

America é uma jovem que vive em um país onde as classes sociais são duramente divididas. Ela faz parte da casta Cinco, o que significa que é pobre. Não do tipo que chega a passar fome, mas do tipo que a família tem que economizar bastante para que isso não ocorra. America vive sem luxos e trabalha como cantora para ajudar sua família com as despesas. A mãe toca teclado e América canta nos eventos. 

America tem um namoradinho chamado Aspen, mas os dois namoram escondido, pois ele faz parte da casta Seis, ou seja, é mais pobre que ela. E se a mãe de América, que só pensa no melhor para a filha, descobrir que ao invés de subir de casta a garota vai descer, é capaz de pirar de vez. 

America é convocada para se inscrever na Seleção. Uma oportunidade de fazer parte das 35 jovens selecionadas que se tornarão a futura rainha, pois a Seleção é para escolher uma esposa para o príncipe. 

America é um espírito livre, ama Aspen e por isso nem pensa em se inscrever. No entanto, a mãe dela insiste veementemente e até Aspen sugere que essa era a oportunidade dela melhorar de vida. Como América não tinha esperanças de estar entre as 35 selecionadas, pois nem se considerava tão bela assim, ela resolve fazer a inscrição e assim não irritar a mãe e Aspen. 

Só que America é selecionada e ao conhecer melhor o príncipe descobre que ele não é bem o que ela esperava. Ele é um fofo. Meigo. Gentil. Lindo. Amei o personagem.

Então, America vai se envolvendo aos poucos com Maxon, o príncipe. Primeiro surge uma inocente amizade e aos poucos ela vai descobrindo que pode se tratar de algo mais. Só que America ainda ama Aspen, e o acaso deu um jeito de colocá-los próximos mais uma vez. 

Aspen é legal, mas eu torço por Maxon desde o início. E, como essa série já foi lançada há um tempinho, esse primeiro livro é de 2012, já deu para ler bastante spoiler por aí. E nem precisa de spoiler para saber com quem essa garota termina, não é mesmo? Mas, já sei que vou ler muito sobre a indecisão de America pela frente. 

O livro está à venda no site da Amazon através deste link.

Leia também: Princesa de Papel.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha do livro O Conde de Monte Cristo

A arte de perder - Elizabeth Bishop

Resenha sobre o livro After (com spoiler)