Resenha sobre o livro Corte de Espinhos e Rosas

 


Demorou, mas finalmente chegou a oportunidade de ler esse livro tão comentado e tão querido por muitos leitores. O que posso dizer sobre esse livro? Me apaixonei por essa história! Virei fã também! Li as 434 páginas tão rápido quanto me foi permitido e já estou analisando aqui a possibilidade de começar o segundo livro logo. A única coisa que me impede é a dúvida se devo concluir outras leituras que já foram iniciadas. Por exemplo, quero terminar Rainha do ar e da escuridão, terceiro livro da saga Os artifícios das trevas antes de começar Corrente de Ouro, novo livro da Cassandra Clare que vai ser lançado no dia 2 de novembro agora. 

Mas, voltando ao ACOTAR, esse foi o meu primeiro contato com a escrita da Sarah J. Maas. Já vi vários livros dela por aí, mas ainda não tinha parado para ler nenhum. 

Eu já esperava gostar do livro porque amo fantasia! 

Vou postar a sinopse que ela resume bem a história:

Depois de anos sendo escravizados pelos feéricos, os humanos enfim se rebelaram; mas a liberdade tem seu preço e, em meio a batalhas épicas, um Tratado é forjado para selar a paz e determinar os espólios de guerra. Uma muralha mágica então separa as espécies. Do lado feérico, mistério; do humano, apenas medo, desconfiança e dificuldade.

Num mundo sem futuro ou esperança, Feyre, filha caçula de um mercador humano falido, se torna caçadora para sustentar a família. Dura como as flechas que carrega, letal como sua pontaria, ela abandona as fantasias de garota pela árdua vida nas florestas ao redor de sua aldeia.

Sua única alegria é observar as cores e sonhar em capturá-las. Mas, na floresta coberta de neve, tudo é branco e árido; como o ódio pelos feéricos que carrega no coração; como as telas que não pode comprar ou colorir. Até que um enorme lobo cruza seu caminho... Sem hesitar, Feyre dispara... uma flecha. Um ato de rebelião.

Após matar o lobo, uma criatura bestial surge, exigindo uma reparação. Arrastada para além do muro, para uma terra mágica e traiçoeira - que ela só conhecia por meio de lendas -, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, Grão-Senhor da Corte Primaveril. Um feérico com um segredo, escondido sob uma máscara.

À medida que ela aprende mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade a uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas, e Feyre deve provar seu amor para detê-la... ou Tamlin e seu povo estarão condenados.

Eu realmente gostei muito da história. Feyre é uma personagem forte e decidida. O amor e a dedicação dela pela família é lindo de se ver. Embora, aparentemente, eles não tenham a mesma consideração por ela. 

Gostei de Tamlin logo de cara e torci muito para que ele não decepcionasse Feyre em algum momento. Não sei se ele tomou as atitudes certas, mas agiu em nome do amor. 

E por falar em amor. Eu torci pelo casal, mas, lá no final, o que aconteceu Sob a Montanha me fez achar que Feyre fez sacrifícios demais enquanto Tamlin assistia passivamente a tudo. 

Lucien também se tornou um personagem querido e a amizade dele com Feyre foi se desenvolvendo de uma forma muito bonita. 

E o que falar sobre Rhysand? Não me conquistou no início. Ele teve uma participação importante e suas ações podem até serem justificadas, mas... vai precisar do outro livro para me conquistar.

Já li spoilers sobre a série e sei que o jogo muda. Estou ansiosa para ler! 

O livro está à venda na Amazon através deste link

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Menestrel - William Shakespeare

Resenha do livro O Conde de Monte Cristo

Resenha de Apegados