Resenha sobre o livro Não é errado ser feliz

 


Evvie Drake mora em uma pequena cidade que fica no estado do Maine. Ela vive em uma casa enorme e vazia, já que seu esposo morreu e eles não tinham filhos. O marido de Evvie, Tim,  era um médico que vinha de uma família bem conceituada na cidade. E por ela ser filha de pescador, todos achavam que Evvie tivera muita sorte em se casar com Tim. A verdade é que ela não era feliz no casamento e escondia isso de todos, inclusive do seu melhor amigo, Andy. 

O motivo de Evvie não ser feliz é que Tim a menosprezava e tinha um comportamento agressivo. Não com ela, ele nunca a bateu, mas quebrava coisas e a deixava em estado de alerta e nervosa. Mas, para todos, Tim era um excelente médico e uma pessoa respeitada na cidade.

Evvie estava prestes a ir embora de casa e abandonar Tim, sem dizer a ninguém, quando recebe uma ligação e fica sabendo do acidente que o marido sofreu. Tim morre nesse acidente e Evvie não conta a ninguém que estava prestes a deixá-lo. Ela se refugia na enorme casa e todos pensam que ela sofre por causa do luto, quando na verdade, Evvie sofre por não estar de luto e por ter fingido durante tanto tempo. 

Andy é o melhor amigo de Evvie. Mas, ele também tem um grande amigo, Dean, que é jogador profissional de baseball. Dean está passando por uma fase difícil. Não consegue mais arremessar e por isso teve que se aposentar. Ele teve uma carreira brilhante, mas, no fim, foi dispensado sem honras após fracassar jogo após jogo. 

Precisando de um tempo longe da mídia e dos amigos de time, Dean resolve seguir o conselho de Andy e passar um tempo no Maine. Como na casa enorme de Evvie tem um apartamento adjacente, Andy sugere que ela alugue esse espaço para Dean. 

Dean e Evvie se tornam amigos. E, aos poucos, bem lentamente mesmo, eles começam uma relação. 

Não é errado ser feliz é um livro que recebeu muitas críticas negativas. Eu entendo. É aquele tipo de livro onde os diálogos são de situações corriqueiras, sem nada muito especial. A história é simples, sem reviravoltas, sem acontecimentos marcantes, mas, é um livro gostoso de ler. No início, a história não me prendeu, mas eu não quis abandonar. Continuei lendo e parecia que nada de interessante acontecia, mas ainda assim continuei lendo. E, no final da leitura, posso dizer que gostei. Não me arrependo de ter lido, foi um momento agradável que tive ao ler. Não é uma história excepcional, mas nem todas as histórias precisam ser, certo?

O que torna o livro legal é que por ter diálogos simples do cotidiano, a gente acaba mais próximo dos personagens. E como Dean e Evie são adultos, pessoas mais maduras, o relacionamento deles é sem complicações. Eles não fazem promessas que não poderão cumprir, simplesmente deixam as coisas irem acontecendo, E quando finalmente precisam tomar uma decisão, fazem isso com maturidade. 

O livro está à venda através deste link.

Leia também: Mentiras que confortam - 172 horas na lua.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Menestrel - William Shakespeare

Resenha do livro O Conde de Monte Cristo

Resenha sobre o livro After (com spoiler)