Resenha sobre o livro De sangue e cinzas

 

Olá, apreciadores da leitura!

Vou tentar puxar pela memória aqui porque li esse livro já faz um tempo. Amei demais a história e não sei por qual motivo acabei esquecendo de escrever a resenha sobre ele. 

Antes de ler De sangue e cinzas, eu já tinha ouvido muito falar sobre essa história nos grupos de leitura pela galera que lê em Inglês e nos trazem sugestões maravilhosas de livros. Que bom que as editoras escutam os pedidos e trazem essas publicações maravilhosas para nós! 

Quando comecei a ler, entendi porque a galera surtava com essa história. É boa mesmo. E não vou nem esperar chegar no final da resenha para dizer que indico. Já indico agora. Se você gosta de fantasia com uma generosa pitada de romance, vai fundo na leitura! Você vai se encantar. 

A vida de Poppy é um mistério. Ela sabe que seus pais foram mortos em um ataque em que ela conseguiu sobreviver, ainda na infância. Ela se tornou a protegida da rainha, mesmo não sabendo se seus pais eram de alto nascimento, pois a vida dos pais passou a ser um mistério para ela também. Poppy apenas sabe que é a "donzela", a "escolhida", alguém cuja a Ascensão, um evento esperado por todo o reino e que Poppy não faz ideia do que significa, é a meta de vida que impuseram a ela, junto com um estilo de vida que a aprisiona. Poppy só se veste de branco, usa um véu e ninguém além dos seus tutores, sua guarda pessoal e suas criadas podem ver seu rosto.  

O que seus tutores não sabem, é que quando Poppy está farta de todo esse enclausuramento e restrições, ela veste uma capa e sai escondida pelas ruas da cidade. Poppy gosta de ir à biblioteca, já que no Castelo, ela não pode ter acesso aos livros. Mas, há também outro local proibido, não só para ela mas para todas as boas moças, o local onde os guardas vão para se "divertir". 

Certa noite, Poppy resolve explorar o lugar. Inesperadamente ela encontra lá o seu guarda pessoal, o homem que ela vê como um pai, e que a treinou para lutar, sem que ninguém mais soubesse disso. Vê-lo ali, naquele local, foi um choque para Poppy e, para não ser vista e causar um choque maior ainda nele, Poppy, com  ajuda de uma mulher, se esconde em um dos quartos do local. 

O que ela não sabia era que o quarto já estava ocupado. Assim que entra, um homem a toma nos braços. Ele não sabe quem ela é, mas ela sabe quem ele é: Hawke, um dos soldados que ela adora observar treinar e quem tem chamado atenção das garotas por ser extremamente belo. 

Eles compartilham de um momento um pouco íntimo demais para uma donzela, e depois Hawke recebe um chamado urgente e precisa sair daquele local. Faz Poppy prometer esperá-lo, mas claro que ela não cumpre essa promessa, pois também precisa voltar urgentemente ao castelo antes que alguém dê por sua falta.

Hawke acaba se tornando parte da guarda pessoal da donzela, finge não reconhecê-la e a partir daí a história só cresce em reviravoltas e acontecimentos marcantes. O livro é longo, são 672 páginas, mas você devora e nem percebe que é tudo isso. 

No final há uma revelação sobre a verdadeira identidade de Hawke e Poppy não sabe se deve confiar nele ou não. 

O livro é incrível. Está disponível na Amazon através deste link.

O próximo livro é Um reino de carne e fogo. 

Leia também: A maldição de Társis - Entrevista com o vampiro - Morto até o anoitecer

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Menestrel - William Shakespeare

Resenha do livro O Conde de Monte Cristo

Resenha de Apegados