Resenha sobre o livro A Rainha do Nada

 


A Rainha do Nada foi o lançamento mais desejado do ano para mim! Ainda bem que eu li os primeiros livros da trilogia em agosto deste ano, então a espera não foi assim tão longa... Mas, pareceu ser!

Li o livro em um dia, amei cada página e queria que o livro tivesse mais páginas só para eu poder curtir mais o Cardan e a Jude. 

A Rainha do Nada é o terceiro livro da trilogia O Povo do Ar, da autora Holly Black (que entrou na minha lista de autoras favoritas). O livro fala sobre o reino das fadas, um lugar encantador e ao mesmo tempo perverso, principalmente para um humano.

No início do livro, Jude, a nossa protagonista humana, mas que não fica atrás de nenhum feérico, está exilada no mundo mortal. Ela está se virando fazendo alguns serviços para fadas que vivem no mundo dos humanos, ou seja, não perdeu o prazer pelo perigo e aventuras. No entanto, sente muita falda do Reino das Fadas. Finalmente, certo dia, a oportunidade de voltar para lá chega. E chega de um modo muito inusitado. Jude tem que se passar por Taryn (a irmã gêmea falsa que a traiu, mas que deu uma boa razão para Jude aceitar se passar por ela). Apesar do risco de ser pega ser enorme, Jude aceita o desafio. O que já era de se esperar, pois Jude não se deixa vencer pelo medo nunca.

Quando chega à corte, Jude (se passando por Taryn) tem que ficar frente a frente com Cardan. O coração dela palpita, mas ela consegue manter a compostura. E é a partir daí que a história, que já estava boa, fica melhor ainda. Cardan surpreende muito nesse livro porque ele está mais maduro, mais sensato e assumindo sem ressalvas o que sente por Jude. Eles ainda tem um grande inimigo a combater, Madoc, pai adotivo de Jude e traidor da corte. 

Com a guerra se aproximando, uma maldição pairando sobre Cardan e os aliados indecisos sobre a quem se unir, o casal tem muito com o que lidar. 

Eu achei o livro sensacional, não conseguia parar de ler, achei que não ficou nada a desejar. Claro, a gente sempre quer mais Cardan e Jude, mas achei que as cenas deles foram satisfatórias. O foco do livro não era apenas no romance.

Uma coisa que achei muito legal foi a confiança que o Cardan tinha na Jude. Mesmo quando teve motivos para desconfiar, ele não desconfiou. Foi tudo muito fofo!

Se você gosta de fantasia, recomendo muito essa trilogia. É um universo incrível, uma história com muitas reviravoltas e uma personagem forte, destemida, com um humor ácido que é muito prazeroso de ler. 

O primeiro livro da série é O Príncipe Cruel e o segundo é O Rei Perverso

Você pode comprar A Rainha do Nada clicando neste link.

Leia também: Dama da meia-noite - Belle - Indomável.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Menestrel - William Shakespeare

Resenha do livro O Conde de Monte Cristo

Resenha de Apegados